Aviso

               

Utilizamos cookies para melhorar a funcionalidade do nosso site e melhorar sua experiência na web. Ao continuar a usar este site, você está consentindo em receber cookies. Para mais informações, visite nossa Política de Privacidade e nossos Condições de Uso.

OK

Iniciado o projeto de desestatização da CODESA e seus portos

Foi assinado em 6/9/19 o contrato entre o Consórcio Portos B e o BNDES para a prestação de serviços de consultoria e auxílio na estruturação dos estudos de desestatização da Companhia Docas do Espírito Santo (CODESA). A empresa estatal administra os portos de Barra do Riacho, Vila Velha e Vitória.

Faz parte do consórcio Loeser, Blanchet e Hadad Advogados, assim como PwC Corporate Finance & Recovery, Modal Consult Projetos e Consultoria, V. Garambone Projetos e Consultoria e Rhein Schirato Meireles Advogados.

A primeira reunião, realizada em 9/9/19, contou com a participação do Ministro da Infraestrutura, Tarcisio Freitas, do Secretário Nacional de Portos, Diogo Piloni, de representantes do Ministério da Economia, do BNDES, do PPI, da ANTAQ, da CODESA e do Consórcio.

Segundo o Ministro Tarcísio de Freitas, o projeto de desestatização é um marco histórico, por conta da quebra de paradigmas na gestão de portos públicos.

A assessoria jurídica de LBH é coordenada pelo sócio Fernando Loeser e pelos associados Eric Fernandes, Ivana Cota e Bibianna Peres.

DATA DE PUBLICAÇÃO

11 de setembro de 2019

Publicações Relacionadas

19 de julho de 2021

12 de julho de 2021

6 de julho de 2021